• FATIPI FECP

Educação Teológica na IPIB

A história da educação teológica da IPIB se confunde com a história da denominação. Nas origens do presbiterianismo independente estão as marcas de uma igreja que surge com os sonhos de uma educação voltada à formação de pastores brasileiros para uma igreja brasileira.

Diante da necessidade de pastores brasileiros para as igrejas nascentes e, relacionada com essa necessidade, a formação teológica que correspondesse com os anseios e cultura nacionais, diversos debates e conflitos surgiram no presbiterianismo em nosso país no final do século XIX e início do século XX.

Com o passar do tempo, os conflitos foram se intensificando. De um lado, estava um grupo de pastores nacionais e, de outro, os missionários norte-americanos que também não chegavam a um acordo em relação à instalação de um seminário teológico.

Diante do impasse, um grupo de pastores nacionais passou a desejar não somente uma educação teológica independente dos norte-americanos, mas também a independência da própria igreja brasileira.

Neste contexto é que foi organizada a IPIB, no dia 31 de julho de 1903, tendo como líder principal o Rev. Eduardo Carlos Pereira.

Aproximadamente dois anos depois, no dia 21 de abril de 1905, também sob a liderança do Rev. Eduardo Carlos Pereira e com o apoio das Igrejas Presbiterianas Independentes da época, foi inaugurado o Seminário Teológico de São Paulo, nas instalações da 1ª IPI de São Paulo. Sem dúvida, este foi um importante acontecimento na vida e na história da IPIB.

Neste ano, comemoramos 116 anos de ensino e tradição da educação teológica da IPIB. Diante desta longa e rica história, muitas experiências positivas e negativas podem ser contadas, tanto em relação ao seminário e à educação teológica em si como na relação entre o seminário e a igreja.

No entanto, atualmente, a Faculdade de Teologia de São Paulo (FATIPI) é a protagonista deste importante ministério na IPIB, tendo a Fundação Eduardo Carlos Pereira, como sua parceira e mantenedora.

Com o reconhecimento de cursos de teologia pelo Ministério da Cultura (MEC), no ano 1999, a Assembleia Geral da IPIB, em 2007, decidiu fechar seus seminários (neste contexto, a IPIB contava com três seminários, localizados em São Paulo, Londrina e Fortaleza) e criar a Faculdade de Teologia, com o curso credenciado pelo MEC.

No ano de 2010, o curso de Teologia foi autorizado pelo MEC, vindo o credenciamento no final de 2012.

Hoje, temos a grata satisfação em compartilhar que o curso de Teologia da FATIPI obtém o conceito máximo do MEC em sua avaliação: ENADE 5 e Índice Geral do Curso 5.

Estes conceitos fazem com que a FATIPI seja considerada uma das melhores instituições de ensino superior de teologia do Brasil.

Todavia, toda avaliação e conceitos do MEC seriam totalmente inúteis se a FATIPI voltasse as costas para a igreja.

Nos últimos anos, a FATIPI teve o seu currículo totalmente revisado e atualizado, considerando a realidade das igrejas e enfatizando a formação pastoral e missionária dos alunos.

Atualmente, mais de 400 alunos estão matriculados em nossos cursos de graduação presencial, de ensino a distância e de pós graduação. Eles são membros da IPIB e de outras denominações. Vários destes estudantes estão se preparando para o ministério pastoral e outros para se dedicarem ao trabalho missionário.

Encerramos este breve histórico da educação teológica da IPIB com as palavras do Rev. Eduardo Carlos Pereira, o qual afirmou que o seminário era a “menina dos olhos” da igreja e a sua principal razão de existir era a formação de pastores “na igreja, pela igreja e para a igreja”.

Hoje, temos a grata alegria de contar também com a formação de pastoras em nossa denominação.


Rev. Reginaldo von Zuben, diretor e professor da Faculdade de Teologia de São Paulo da IPIB (FATIPI)


36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DISCIPULADO – Dietrich Bonhoeffer

Dietrich Bonhoeffer foi um dos mais notáveis teólogos e pastor do século XX. Vale ressaltar o apreço, preocupação e dedicação ao ministério pastoral por meio de três comportamentos marcantes: a) Ele f

“A Tradição Reformada”

“A Tradição Reformada” O livro “A Tradição Reformada”, de John Leith, publicado pela Pendão Real, é verdadeira preciosidade para o contexto brasileiro. A primeira edição, em inglês, foi publicada em 1

NO FIM, O INÍCIO – BREVE TRATADO SOBRE A ESPERANÇA

Jürgen Moltmann não é somente o maior teólogo reformado vivo. O alemão é considerado um dos mais importantes pensadores de todo o cristianismo. Conhecido como o teólogo da esperança, Moltmann aponta p

Teologia na FATIPI: mais que estudo, crescimento e vida com Deus.