top of page
  • Foto do escritorFATIPI FECP

MISSÃO INTEGRAL - RENÉ PADILHA

Atualizado: 14 de abr. de 2021

C. René Padilla é um dos pioneiros da teologia da missão integral, elaborada por evangélicos latino-americanos no final dos anos 1960, desenvolvida, ampliada e praticada até hoje em dia.

A ideia de missão integral foi criada por pastores evangélicos de vários países da América Latina e alguns vivendo nos Estados Unidos. Esses pastores e lideranças de igrejas enfrentavam a situação de pobreza e sofrimento das populações em seus bairros e cidades. Em alguns países, como no Brasil, havia também regimes ditatoriais, que acrescentavam à pobreza a falta de plena cidadania.

Padilla nasceu no Equador, mas radicou-se e desenvolveu seu ministério na Argentina, como pastor, professor de teologia, conferencista e escritor de renome internacional. Foi também um dos fundadores da Fraternidade Teológica Latino-Americana, uma associação de evangélicos interessados na reflexão teológica a partir da realidade latino-americana.

O livro que tornou Padilla conhecido foi Missão Integral. O Reino de Deus e a Igreja, publicado originalmente em 1984. O livro é uma coleção de artigos e palestras de René, o primeiro artigo publicado em 1974 e o último em 1984. Em 1984, os artigos foram juntados na forma do livro. A primeira edição em português foi publicada em 1992.

A tese principal do livro é a integralidade da missão da Igreja. Padilla afirma que a missão da igreja não pode ser entendida e praticada apenas como evangelização e missões transculturais, com o propósito fundamental de fazer a igreja crescer numericamente.

A evangelização é o centro da missão da igreja, mas, além do anúncio verbal, é necessário praticar boas-obras que demonstrem o amor de Deus pela humanidade e a fidelidade da igreja ao Reino de Deus. O evangelho, entende René, não é apenas o perdão do pecado, mas, também, a transformação da vida da pessoa para buscar justiça, para si e para a sua sociedade.

Essa é a visão do Reino de Deus. O Reino é a soberania de Deus sobre sua criação. Deus é rei de tudo que existe, pois ele é o Criador de todas as coisas.

Jesus, em seu ministério terreno, anunciou a proximidade do Reino, ou seja, anunciou que a soberania de Deus iria novamente oferecer à humanidade o caminho para a salvação, bastando que as pessoas cressem no Evangelho do Reino pregado por ele.

Por que a igreja não pratica a missão em sua integralidade? Principalmente porque as igrejas tendem a aceitar os valores seculares e a pensar de acordo com a ideologia dominante.

Na época da escrita do livro, era o capitalismo liberal que considerava a pobreza como fruto da indolência e da falta de competência dos pobres. As igrejas costumavam dizer que a pobreza era fruto do pecado, de modo que a igreja não devia se envolver com a miséria e com as questões políticas.

Com base na pregação de Jesus, porém, Padilla defende a integralidade da missão. O Evangelho do Reino oferece a salvação de Deus para todas as pessoas, para as pessoas como um todo, para as pessoas em sociedade e na natureza.

Toda a criação é objeto do amor salvador do Rei. Assim, a missão da igreja precisa ser uma resposta à integralidade do amor de Deus, demonstrando ao mundo que o Senhor Jesus é Rei de tudo e de todos.

O Evangelho transforma as pessoas e elas, transformadas, devem agir também para transformar as estruturas sociais.

Padilla também enfatiza o caráter escatológico do Reino de Deus.

O que significa isto? Que o Reino de Deus vem, está próximo.

Em outras palavras, o anúncio do Evangelho e a prática das boas obras pela igreja é a resposta humana ao Reino de Deus durante o período anterior à volta de Jesus, quando o Reino será consumado.

Enquanto Jesus não volta, é tarefa da igreja anunciar o Reino em sua totalidade, pois Deus capacita a igreja, pelo Espírito, para a missão integral. A transformação deve ser integral: pessoas e estruturas sociais - mesmo a igreja sabendo que não será total e plena.

A missão deve ser realizada sob o signo da esperança do Reino, não desanimando com as adversidades e a demora para a transformação integral.

O livro continua atual. Hoje em dia, a miséria, o individualismo, a violência, a injustiça social, o sofrimento psíquico das pessoas continuam em alta. Mais do que nunca precisamos da integralidade do Reino de Deus e sua salvação.

A igreja é chamada a viver integralmente o evangelho e a demonstrar em palavras e ações que o Senhor é o único Rei de toda a criação.


Rev. Júlio Paulo Tavares Mantovani Zabatiero, professor e coordenador da Pós-Graduação da Faculdade de Teologia de São Paulo da IPIB (FATIPI)

1.645 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Logo Faculdade de Teologia de São Paulo da Igreja Presbiteriana independente do Brasil
Teologia na FATIPI: mais que estudo, crescimento e vida com Deus.
bottom of page